terça-feira, 22 de novembro de 2016

Iluminação

por Lúcia Reixa Silva (*)                
(*) Lúcia Reixa Silva é membro da Fraternidade Rosacruz ( The Rosicrucian Fellowship) em Lisboa, Portugal. Página da escritora: aqui

Frente e Verso da Capa do livro:
SONHANDO OS CINCO ELEMENTOS de Lúcia Reixa Silva
Editora Chiado

sábado, 5 de novembro de 2016

Do Comprometimento Rosacruz

 por Jonas Taucci
"A Canção dos Anjos", Adolphe W. Bouguereau (1.825-1.905) 
Museu Forest Lawn  - cidade de Glendale -  California EUA.
                                                                                                      
E, infelizmente, é só a ânsia por maior conhecimento que traz a maioria dos estudantes para a escola Rosacruz. É uma árdua tarefa cultivar em seus corações a compaixão, que deve ser mesclada com o conhecimento para tornar-se o seu fator guia antes que estejam prontos para entrar no Reino de Cristo”. (Iniciação Antiga e Moderna – A Anunciação e a Imaculada Concepção - Max Heindel).

Com a aproximação da Idade Aquariana, o avanço científico – entre outros fatores - tornar-se-á marcante.

A revolução na informática nas últimas décadas é apenas um pálido vislumbre do que a humanidade alcançará; é característica do signo de Aquário; científico, intelectual e do elemento ar.

Os Irmãos Maiores, sabedores disto, divulgaram ao mundo no início do século passado - através de Max Heindel - os ENSINAMENTOS DA SABEDORIA OCIDENTAL, para que este avanço intelectual fosse acompanhado também do lado devocional; o coração (órgão regido pelo signo oposto a Aquário; Leão).

Em momento algum, os Ensinamentos Rosacruzes são contrários aos avanços científicos ou de qualquer outra natureza semelhante, contudo CORAÇÃO e MENTE devem equilibrar-se.

Recordo-me de um sábado, julho de 1.988. Sob um intenso frio, a Fraternidade Rosacruz – Sede Central do Brasil, realizou uma palestra (Cristianismo e Música), que esteve a cargo – simultaneamente – da (então Diretora de Relações Sociais) irmã Maria Lázara Franzini e dois irmãos; todos com formação musical, além de serem instrumentistas.

Exposição previamente muito divulgada em jornais e revistas, os irmãos expuseram os gráficos abaixo, retirados da obra “A escala musical e o Esquema de Evolução” de Art Taylor.  


À medida que a relação: notas musicais, signos zodiacais, planetas e partes do corpo humano iam sendo expostas e comentadas pela irmã, a nota musical correspondente era executada - ao vivo - por violão e depois flauta pelos dois irmãos.


A irmã palestrante finalizou a exposição com os dizeres:

“No futuro o ser humano se conscientizará de que a música é um excelente meio para a cura e a regeneração.

Saberá, então, equilibrar MELODIA, HARMONIA E RITMO da mesma forma que terá equilibrado a CIÊNCIA, A ARTE E A RELIGIÃO, re-estabelecendo assim o contato com a HARMONIA DAS ESFERAS, o que possibilitará ouvir a NOTA CHAVE DA CRIAÇÃO.

Daí então, será apenas uma questão de tempo para que o ser humano saiba pronunciar a PALAVRA CRIADORA”.

Devido a boa divulgação, Templo literalmente lotado e com pessoas em pé, inúmeros visitantes – pela primeira vez – estiveram presentes a esta palestra, o que após o seu término iniciou-se a parte das perguntas.

Um senhor, octogenário assumido – disse que estudava o esoterismo a 60 anos, citando (renomados) autores de (famosas) obras ocultistas.

Em sendo a primeira visita à Fraternidade Rosacruz, fez duas perguntas:

1) Porquê da tônica dos Ensinamentos da Sabedoria Ocidental, ser o “SERVIÇO”?

Foi-lhe respondido que os Ensinamentos Rosacruzes estão alicerçados no Cristianismo Esotérico; TUDO o que Cristo nos ensinou, está diretamente relacionado ao AMOR que devemos cultivar aos nossos semelhantes, auxiliando-os, PRATICANDO este preceito através de atos, ações e obras.

2) Seus 60 anos de estudos sobre cabala, esoterismo, astrologia, tarot, numerologia etc. não eram suficientes para fazer uma pessoa evoluir espiritualmente?

Foi perguntado ao senhor octogenário, onde ele aplicou, o que fez e principalmente se auxiliou o semelhante com o que aprendeu neste mais de meio século de estudos.
Sua resposta:

- Nada, li livros, fiz cursos e ouvi palestras.

E concluiu:

-Teria que ser feito algo com tudo aquilo que estudei e aprendi?

Situações assim com certeza não são – nem serão - casos isolados no mundo, com a proximidade da Era de Aquário; não devemos pressupor que apenas conhecer os Ensinamentos Rosacruzes nos fará evoluir.

O equilíbrio entre mente e coração é a nota chave, e principalmente a sua aplicação diária; a sua vivência.

Há uma diferença enorme entre CONHECIMENTO e um COMPROMETIMENTO APLICATIVO dos Ensinamentos da Sabedoria Ocidental.

Ao ser perguntado quando LHE foi dado de comer, de beber, de vestir e visitado, Cristo afirmou que tudo isso LHE é feito, quando REALIZADO a um de nossos semelhantes.

Nas estrelinhas, o Maior Iniciado do Período Solar, nos fala que há um Cristo Interno dentro de cada ser humano. Quando estamos servindo a uma pessoa, estamos servindo na verdade o Cristo Interno desta pessoa. (Oportuno o aspirante Rosacruz ler a totalidade de Mateus 25:35 a 40).

Isto corrobora com a parte final do Ritual Rosacruz do Serviço do Templo: “... procuremos servir à Divina Essência neles oculta...”

Há um CRISTO INTERNO dentro de todos nós. Sirvamo-Lo!

É infinitamente melhor ser capaz de sentir emoções nobres, do que ter a habilidade intelectual para definir todas as emoções”. (Iniciação Antiga e Moderna – Max Heindel - A Anunciação e a Imaculada Concepção).


domingo, 2 de outubro de 2016

O Diapasão Cósmico ( e de como podemos participar)

por Jonas Taucci
Quando ingressei na Fraternidade Rosacruz, final dos anos 70,  conheci o Sr. Luís Mário Salvini. Já de idade avançada e probacionista antigo, pertencia a o Centro Rosacruz de Santo André.

Incentivou-me muito nos cursos que fiz, e por termos o mesmo gosto musical íamos – no mínimo duas vezes por semana – ao Teatro Municipal de São Paulo. Isso por anos...

Óperas, concertos sinfônicos, recitais, cameratas, danças clássicas (Nureyev) e folclóricas (Kabardinka, Virsky, Flurash, na maioria das vezes russas), eram seguidos de um lanche vegetariano e longas conversas sobre os Ensinamentos da Sabedoria Ocidental.

Theatro Mvnicipal de São Paulo (grafia estilizada, vide fachada). Inaugurado em 1.911 e com capacidade para aproximadamente 1.500 pessoas. (Foto do autor).

No ano de 1.983, uma de nossas idas ao famoso teatro, ficou marcada em minha lembrança, por dois motivos que trago até hoje:

* Era o ano do centenário de falecimento de Richard Wagner. Em todo o mundo musical inúmeras homenagens foram feitas ao compositor citado por Max Heindel (livro Mistérios das Grandes Óperas), e foi apresentada magistralmente no referido teatro, a ópera O Navio Fantasma (Holandês Voador). Um navio foi montado no palco!

* Após a ópera - em nosso costumeiro lanche - o amigo deu-me uma folha de papel, muito desgastada pelo tempo: o esboço de uma palestra sua feita a anos, baseada em uma Lição do Estudante da Sede Mundial, anos 50.

À época, estas lições eram datilografadas, mimeografadas e, como atualmente, enviadas aos estudantes antes de se tornarem probacionistas.

Muitas destas Lições, ao longo de décadas, foram publicadas em periódicos e revistas da Fraternidade Rosacruz pelo mundo afora e também utilizadas em diversas palestras em vários Centros Rosacruzes.

Várias citações contidas nestas Lições, principalmente referentes ao Natal e Páscoa, também foram proferidas em suas respectivas comemorações, pois eram de um sentido devocional profundo.

O esboço da palestra que ganhei, fazia um comentário sobre o Diagrama 06 do Conceito Rosacruz do Cosmos:

Diagrama 6 do Conceito Rosacruz do Cosmos, conforme traduzido para o português pela Fraternidade  Rosacruz - Sede Central do Brasil ( mais sobre o Diagrama 6,veja aqui))
E orientava a uma profunda reflexão a este Diagrama, atendo-se:

A) Diversidade de ondas de vida. 
B) Suas diferentes freqüências vibratórias espirituais.
C) E a Sabedoria de que:

- O que move, impulsiona a evolução em todas as ondas de vida contidas neste Diagrama é o serviço prestado.

- O preceito de servir amorosamente, não se aplica – continuava – apenas à nossa humanidade (Espíritos Virginais), mas sim a todas ondas de vidas.

- O excelso exemplo é Cristo, o maior iniciado do Período Solar, o Mais Alto Arcanjo que anualmente nos oferece seu AMOR.

- Ao praticarmos um ato de bondade, um diapasão cósmico é colocado em movimento: este serviço prestado entra em ressonância com todas ondas de vida que praticam atos da mesma natureza, ascendendo assim.

Vale a pena acompanhar este caminho – pausadamente - do Mundo Físico ao SER SUPREMO, no Diagrama acima.

Vemos assim, até onde dirigem-se nossas práticas em auxiliar nossos semelhantes!

O esboço da palestra, de décadas passadas - com os anos tornou-se praticamente difícil de ler, desbotou-se. Não a tenho mais. Como não tenho mais a companhia de meu amigo.

Mas, ao deixarmos o teatro e o posterior lanche vegetariano naquela noite de 1.983, veio à minha mente uma palavra que tanto aplicava-se ao concerto operístico, como a Lição/Palestra: BRAVO!

sábado, 3 de setembro de 2016

Uma Visita Cósmica

por Jonas Taucci
Ao sabermos que uma visita chegará, antecipadamente cuidamos da limpeza de nossa casa; objetos nos lugares, asseio e todos os procedimentos para proporcionar um ambiente agradável, além de uma recepção alegre para a esperada visita.

Pesquisadores e sociólogos indicam que a tradição da limpeza da casa” numa sexta feira, pode estar relacionada a recebermos visitas no final de semana, num local limpo.

Numa oitava superior, preparemo-nos, internamente, para a visita do Cristo Cósmico, que – obedecendo os diversos fusos horários espalhados pelo mundo - toca a atmosfera de nosso planeta em 22 de setembro de 2.016, aproximadamente às 11h23m (horário de Brasília), com a entrada do Sol no signo zodiacal de Libra. Inicia-se a primavera (Hemisfério Sul).(*)

Os Ensinamentos Rosacruzes nos dão uma explicação maravilhosa sobre isto, não encontrada em nenhuma outra fonte.

Nesta efeméride, ELE inicia a sua descida, para em dezembro alcançar o centro da Terra e infundir seu Divino Amor à todas ondas de vidas que aqui evolucionam; é o tempo do Natal.

Mas, como podemos nos preparar para receber esta excelsa visita?

Evidentemente, praticando os preceitos que ELE nos deixou, sendo o maior deles, na palavra do PRÓPRIO:

Ao ouvirem dizer que Jesus havia deixado os saduceus sem resposta, os fariseus se reuniram.
Um deles, perito na lei, o pôs à prova com esta pergunta:
Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?
Respondeu Jesus:  Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento.
Este é o primeiro e maior mandamento.
E o segundo é semelhante a ele: Ame o seu próximo como a si mesmo.
Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.  (Mateus 22; 34 a 40).

Vejamos à luz dos Ensinamentos da Sabedoria Ocidental, as palavras de Cristo:
           
          Ame o Senhor, o seu Deus 

Amemos o nosso Deus interno, nosso EU SUPERIOR; a divindade que está dentro de nós.

        De todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento

Oferecer nosso coração, (a sede do amor, regido pela Divina Hierarquia Zodiacal de Leão, regente anatomicamente do coração), nossa alma (tudo que praticarmos de bom), e nosso entendimento (o que sabemos) à serviço de nosso EU SUPERIOR.

Este é o primeiro e maior mandamento – A importância que Cristo dá a este preceito.   

E o segundo é semelhante a eleA equiparação deste, com o anterior.

Ame o seu próximo como a si mesmo – Ver no semelhante, a identidade de pertencermos (humanidade), à onda de vida dos Espíritos Virginais. A fraternidade; o servir à divina essência oculta em todos (Ritual Rosacruz do Serviço do Templo).

Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas - O amor sublima a lei. As religiões de raça sendo sublimadas pelo amor do Cristo.

Estamos preparando nossa casa para tão ilustre visita, ou meramente tomando conhecimento desta informação rosacruciana?

Com a palavra, o nosso íntimo...

(*) Veja O Drama Anual Crístico

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Das Sementes Aquarianas

O semeador” de Albin Egger (1868-1926)  Museu Scholob Bruck – Lienz – Áustria.
         por Jonas Taucci
Após Max Heindel ter publicado – por orientação dos Irmãos Maiores – o Conceito Rosacruz do Cosmos, em 1909, os Ensinamentos da Sabedoria Ocidental foram divulgados por todo o mundo, assim como outros livros do casal Heindel.

Núcleos, grupos, centros e pessoas isoladamente, iniciaram então a divulgação – de várias formas - dos referidos livros, artigos, traduções etc.

Evidentemente que esta divulgação passou, através dos tempos, por grandes transformações; de textos “datilografados e mimeografados” aos avanços atuais da informática.

Neste agosto de 2.016, exatamente 107 anos após a fundação da Fraternidade Rosacruz, (dia 08 do referido mês) e dos trabalhos de promulgação destas pérolas cósmicas ao mundo, vemos um vasto material disponível online; sites, blogues, fóruns virtuais etc. e com certeza num futuro não muito distante, novas formas de divulgação serão adotadas.

Contudo, vale lembrar que apenas a aquisição dos Ensinamentos Rosacruzes, a citação erudita de seus livros, a realização de seus cursos, o dar/ouvir palestras, escrever artigos etc. sem a sua prática, não nos leva a lugar algum!

Lembremos o trecho final do Ritual Rosacruz do Serviço do Templo, onde se oficia: “...levemos a firme resolução de expressar em nossas vidas diárias, os elevados ideais de espiritualidade que aqui recebemos...”

Registrando também Eugênio Eutvchenko, poeta e pedagogo russo “... os homens que citam de memória todos os clássicos; de Platão à James Joyce, não são necessariamente os ricos de espírito. Apenas os homens de coração aberto ao próximo merecem este título...”.

Os Ensinamentos da Sabedoria Ocidental, praticados, estão, ainda que lentamente, preparando a humanidade para a futura Idade Aquariana, a iniciar-se por volta de 2.638 conforme Max Hendel em Filosofia Rosacruz em Perguntas e Respostas -  Volume II pergunta 112.

Vemos, pois, sementes sendo plantadas que – a seu devido tempo – produzirão frutos.

Tecer uma analogia com este mais de um século de divulgação dos Ensinamentos Rosacruzes, e três passagens bíblicas; duas do Velho e uma do Novo Testamento, nos darão maravilhosos subsídios para uma compreensão superlativa do lançar sementes”.

MOISÉS: Depois de passar inúmeras atribulações, ser exilado e libertar o povo hebreu do Egito, conduziu-o pelo deserto à Terra Prometida, porém não chegou a ela. (Livros: Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio). Moisés preparou o caminho, mas nunca esteve na Terra Prometida.

DAVI: Proclamado rei das 12 tribos de Israel, transformou Jerusalém em capital e centro religioso; planejou a construção do Templo, mas não o edificou. (1º Livro de Crônicas capítulo 28). Davi preparou o caminho, mas não construiu o Templo.

JOÃO BATISTA: Anunciou a vinda do Messias, exortou sobre o arrependimento e batizou Jesus, contudo nunca presenciou um milagre do Mestre, não esteve em nenhuma cura, nem ouviu um sermão maravilhoso seu. (Mateus, capítulo 3).  João Batista preparou o caminho, mas nunca caminhou com Cristo. 

Assim, em várias épocas, pessoas prepararam o terreno, araram, plantaram e semearam um trabalho, mas não necessariamente colheram seus frutos em suas vidas físicas em que foi realizado este serviço, esta semeadura.

Neste pouco mais de um século de divulgação dos ENSINAMENTOS ROSACRUZES, trabalhadores lançaram as Sementes Uranianas pelo mundo; plantando assim para a futura Idade Aquariana, principalmente através de seu comportamento.

"Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um" (Lucas 8:5-8).