sábado, 3 de setembro de 2016

Uma Visita Cósmica

por Jonas Taucci
Ao sabermos que uma visita chegará, antecipadamente cuidamos da limpeza de nossa casa; objetos nos lugares, asseio e todos os procedimentos para proporcionar um ambiente agradável, além de uma recepção alegre para a esperada visita.

Pesquisadores e sociólogos indicam que a tradição da limpeza da casa” numa sexta feira, pode estar relacionada a recebermos visitas no final de semana, num local limpo.

Numa oitava superior, preparemo-nos, internamente, para a visita do Cristo Cósmico, que – obedecendo os diversos fusos horários espalhados pelo mundo - toca a atmosfera de nosso planeta em 22 de setembro de 2.016, aproximadamente às 11h23m (horário de Brasília), com a entrada do Sol no signo zodiacal de Libra. Inicia-se a primavera (Hemisfério Sul).(*)

Os Ensinamentos Rosacruzes nos dão uma explicação maravilhosa sobre isto, não encontrada em nenhuma outra fonte.

Nesta efeméride, ELE inicia a sua descida, para em dezembro alcançar o centro da Terra e infundir seu Divino Amor à todas ondas de vidas que aqui evolucionam; é o tempo do Natal.

Mas, como podemos nos preparar para receber esta excelsa visita?

Evidentemente, praticando os preceitos que ELE nos deixou, sendo o maior deles, na palavra do PRÓPRIO:

Ao ouvirem dizer que Jesus havia deixado os saduceus sem resposta, os fariseus se reuniram.
Um deles, perito na lei, o pôs à prova com esta pergunta:
Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?
Respondeu Jesus:  Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento.
Este é o primeiro e maior mandamento.
E o segundo é semelhante a ele: Ame o seu próximo como a si mesmo.
Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas.  (Mateus 22; 34 a 40).

Vejamos à luz dos Ensinamentos da Sabedoria Ocidental, as palavras de Cristo:
           
          Ame o Senhor, o seu Deus 

Amemos o nosso Deus interno, nosso EU SUPERIOR; a divindade que está dentro de nós.

        De todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento

Oferecer nosso coração, (a sede do amor, regido pela Divina Hierarquia Zodiacal de Leão, regente anatomicamente do coração), nossa alma (tudo que praticarmos de bom), e nosso entendimento (o que sabemos) à serviço de nosso EU SUPERIOR.

Este é o primeiro e maior mandamento – A importância que Cristo dá a este preceito.   

E o segundo é semelhante a eleA equiparação deste, com o anterior.

Ame o seu próximo como a si mesmo – Ver no semelhante, a identidade de pertencermos (humanidade), à onda de vida dos Espíritos Virginais. A fraternidade; o servir à divina essência oculta em todos (Ritual Rosacruz do Serviço do Templo).

Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas - O amor sublima a lei. As religiões de raça sendo sublimadas pelo amor do Cristo.

Estamos preparando nossa casa para tão ilustre visita, ou meramente tomando conhecimento desta informação rosacruciana?

Com a palavra, o nosso íntimo...

(*) Veja O Drama Anual Crístico

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Das Sementes Aquarianas

O semeador” de Albin Egger (1868-1926)  Museu Scholob Bruck – Lienz – Áustria.
         por Jonas Taucci
Após Max Heindel ter publicado – por orientação dos Irmãos Maiores – o Conceito Rosacruz do Cosmos, em 1909, os Ensinamentos da Sabedoria Ocidental foram divulgados por todo o mundo, assim como outros livros do casal Heindel.

Núcleos, grupos, centros e pessoas isoladamente, iniciaram então a divulgação – de várias formas - dos referidos livros, artigos, traduções etc.

Evidentemente que esta divulgação passou, através dos tempos, por grandes transformações; de textos “datilografados e mimeografados” aos avanços atuais da informática.

Neste agosto de 2.016, exatamente 107 anos após a fundação da Fraternidade Rosacruz, (dia 08 do referido mês) e dos trabalhos de promulgação destas pérolas cósmicas ao mundo, vemos um vasto material disponível online; sites, blogues, fóruns virtuais etc. e com certeza num futuro não muito distante, novas formas de divulgação serão adotadas.

Contudo, vale lembrar que apenas a aquisição dos Ensinamentos Rosacruzes, a citação erudita de seus livros, a realização de seus cursos, o dar/ouvir palestras, escrever artigos etc. sem a sua prática, não nos leva a lugar algum!

Lembremos o trecho final do Ritual Rosacruz do Serviço do Templo, onde se oficia: “...levemos a firme resolução de expressar em nossas vidas diárias, os elevados ideais de espiritualidade que aqui recebemos...”

Registrando também Eugênio Eutvchenko, poeta e pedagogo russo “... os homens que citam de memória todos os clássicos; de Platão à James Joyce, não são necessariamente os ricos de espírito. Apenas os homens de coração aberto ao próximo merecem este título...”.

Os Ensinamentos da Sabedoria Ocidental, praticados, estão, ainda que lentamente, preparando a humanidade para a futura Idade Aquariana, a iniciar-se por volta de 2.638 conforme Max Hendel em Filosofia Rosacruz em Perguntas e Respostas -  Volume II pergunta 112.

Vemos, pois, sementes sendo plantadas que – a seu devido tempo – produzirão frutos.

Tecer uma analogia com este mais de um século de divulgação dos Ensinamentos Rosacruzes, e três passagens bíblicas; duas do Velho e uma do Novo Testamento, nos darão maravilhosos subsídios para uma compreensão superlativa do lançar sementes”.

MOISÉS: Depois de passar inúmeras atribulações, ser exilado e libertar o povo hebreu do Egito, conduziu-o pelo deserto à Terra Prometida, porém não chegou a ela. (Livros: Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio). Moisés preparou o caminho, mas nunca esteve na Terra Prometida.

DAVI: Proclamado rei das 12 tribos de Israel, transformou Jerusalém em capital e centro religioso; planejou a construção do Templo, mas não o edificou. (1º Livro de Crônicas capítulo 28). Davi preparou o caminho, mas não construiu o Templo.

JOÃO BATISTA: Anunciou a vinda do Messias, exortou sobre o arrependimento e batizou Jesus, contudo nunca presenciou um milagre do Mestre, não esteve em nenhuma cura, nem ouviu um sermão maravilhoso seu. (Mateus, capítulo 3).  João Batista preparou o caminho, mas nunca caminhou com Cristo. 

Assim, em várias épocas, pessoas prepararam o terreno, araram, plantaram e semearam um trabalho, mas não necessariamente colheram seus frutos em suas vidas físicas em que foi realizado este serviço, esta semeadura.

Neste pouco mais de um século de divulgação dos ENSINAMENTOS ROSACRUZES, trabalhadores lançaram as Sementes Uranianas pelo mundo; plantando assim para a futura Idade Aquariana, principalmente através de seu comportamento.

"Eis que o semeador saiu a semear. E, ao semear, uma parte caiu à beira do caminho; foi pisada, e as aves do céu a comeram. Outra caiu sobre a pedra; e, tendo crescido, secou por falta de umidade. Outra caiu no meio dos espinhos; e, estes, ao crescerem com ela, a sufocaram. Outra, afinal, caiu em boa terra; cresceu e produziu a cento por um" (Lucas 8:5-8).

sábado, 26 de março de 2016

Renovação e Consagração

por Augusta Foss Heindel
"Se Cristo não ressuscitou, é, pois vã a nossa pregação, é também vã a nossa fé".
"Se somos assim considerados falsas testemunhas de Deus, porque demos testemunho contra Deus dizendo que ressuscitou a Cristo, ao qual não ressuscitou, se os mortos não ressuscitam".....
........"Mas agora Cristo ressuscitou dos mortos, sendo Ele as primícias dos que dormem". (Cap. 15 da Primeira Epístola de Paulo aos Coríntios)

É primavera (no Hemisfério Norte) novamente e a Páscoa se anuncia. No ar vibra a alegria da música. Páscoa significa renovação. É a estação do novo crescimento e o impulso para purificar-nos é universal.

Agora, novamente consagramos nossas vidas, decidindo ser mais conscientes em nossos esforços diários. Somos estimulados a novos esforços e aspirações conforme sentimos a natureza responder às forças da vida que ascende liberada por meio da crucificação. Esta “ascensão” é de natureza cíclica e ocorre anualmente, entre a Páscoa e o Domingo de Pentecostes.

A máxima “como é em cima é embaixo” sugere-nos o princípio unificante fundamental de toda a vida, e as mudanças cósmicas de natureza cíclica inevitavelmente encontram sua expressão na existência humana. Assim como o Ego ou Espírito Virginal procura reencarnar-se, igualmente as Leis Naturais ou Princípios Cósmicos buscam sua manifestação externa ou personificação por meio da forma, secundária expressão da vida. O nascimento e a ressurreição de Cristo-Jesus são expressões externas das mudanças das estações.

Ambos, o Natal e a Páscoa, são pontos alternantes marcando o fluxo e refluxo de um  vida cósmica sem a qual a vida na Terra seria uma impossibilidade. Na época em que o Sol transita pelo signo celestial da Virgem, tem lugar a Imaculada Concepção. Uma onda da luz solar de Cristo se concentra na Terra. Gradualmente essa luz penetra mais fundo até alcançar o ponto máximo na noite mais longa do ano, que chamamos de Natal. Esse é o nascimento místico de um impulso de vida cósmica que impregna e fertiliza o planeta e constitui a base da vida terrestre. Sem ela não germinaria semente alguma, não existiriam o homem e os animais ou forma alguma de vida. Desde o solstício até o equinócio esse impulso segue seu caminho até a superfície da Terra, infundindo nova vida a todas as formas em evolução.

O conhecimento do fluxo e refluxo dessas forças cósmicas será muito útil para nós, porquanto nos enseja poder “agarrar o tempo pelos cabelos”.

Durante esta estação, da Páscoa até o Domingo de Pentecostes, quando a natureza abunda em nova vida, devemos empreender todo esforço para sintonizar-nos com esse impulso universal, para expressar uma vida mais harmoniosa. Este é o momento para despendermos os maiores esforços no sentido de alcançarmos níveis superiores de consciência. Devemos ter em conta, também, que não há tons menores neste ”canto de Primavera”. Sua nota-chave é alegria. O evento da ascensão de Cristo é cantado com grande regozijo nos planos espirituais. E nós também, se nos alinharmos com a Lei Cósmica, sentir-nos-emos felizes e alegres nesta época do ano.

A lei da analogia se mantém pura em todos os departamentos da vida. Os alegres cantos primaveris são ecos, tons harmônicos de uma ressurgente harmonia cósmica. Se penetrarmos no espírito da estação poderemos, também, receber o estímulo resultante do rápido florescimento de todas as formas da natureza.

A ajuda que estamos recebendo para a aquisição do conhecimento direto deveria merecer especial atenção nesta ocasião. Esse auxílio, como ensina o Conceito (*) , resume-se em: Observação, Discernimento, Concentração, Meditação, Contemplação e Adoração. A Observação e o Discernimento são disciplinas a serem exercitadas durante todas as nossas horas de vigília. A Concentração, a Meditação e a Adoração são graus progressivos de exercícios especiais para o desenvolvimento da clarividência.

O pensamento é o meio mais poderoso para obtenção do conhecimento. Se dominarmos necessária força mental nada existirá além da humana compreensão. Por meio da concentração do poder mental podemos solucionar problemas que de outra maneira não chegaríamos a entender.

Nossos primeiros esforços de concentração são frequentemente, insatisfatórios. Mesmo assim poderemos obter algum êxito em concentrar nossos pensamentos antes que estejamos preparados para graus superiores de Meditação e Contemplação. O objeto da Concentração pode ser qualquer coia, uma simples figura geométrica ou, de preferência, algum ideal. Qualquer que seja nossa escolha é necessário mantermos firmes nossos pensamentos na figura mental criada, sem permitir desvios.

O pensamento é o poder que utilizamos para construir imagens mentais ou formas-pensamentos e como é nossa força primordial devemos dominá-lo.

Quando o aspirante, por intermédio da Concentração, obtiver êxito para construir o pensamento-forma VIVENTE de um ideal, então já estará preparado para o passo seguinte, ou seja, a Meditação. Através dela, ele aprende tudo referente ao objeto criado em sua mente. Terá acesso a conhecimentos jamais sonhados, pois através da Meditação suas criações mentais podem falar-lhe, por assim dizer.

Os graus superiores – a Contemplação e a Adoração – geralmente não se alcançam até que estejamos bem treinados na Observação e no Discernimento, disciplinas mentais que deveríamos praticar continuamente. É importante tudo vermos com clareza, com contornos bem delineados e riquezas de detalhes. A visão etérica é uma extensão ou refinamento da visão física e facilitamos seu desenvolvimento através da prática sistemática de observar cuidadosamente todas as coisas.
Enquanto praticamos o exercício da Observação, devemos aprender a discernir e a tirar conclusões do que vemos. Pela observação e Discernimento cultivamos a faculdade de racionar logicamente. E a lógica, segundo nos foi ensinado, é o melhor guia em qualquer mundo. Pelo desenvolvimento e da Observação preparamo-nos para os dois passos seguintes: a Contemplação e a Adoração.

Através da Meditação aprendemos tudo a respeito da forma das nossas criações mentais. Porém, na Contemplação, a parte que concerne à vida revela seus segredos. Na verdade, a unidade da vida se nos põe de manifesto pela Contemplação e nos impressionamos com a Verdade Suprema de que não existe senão uma Vida; a Vida Universal de Deus. Quando Alcançarmos esse estágio, através da Contemplação, ainda resta um passo a dar, ou seja, a Adoração. Por meio desta, o aspirante se UNIFICA com a Fonte Universal de todas as coisas.

Nesta estação do ano, quando a vida fecunda toda a natureza, deveríamos todos, tratar de fazer grandes progressos pela renovação dos nossos esforços para dominar estes seis graus ou disciplinas. Assim, sintonizando-nos com as forças vitais que ressurgem na Terra e culminam no Domingo de Pentecostes, evoluiremos de modo tal como não seria possível de outra maneira.

Publicado na revista Serviço Rosacruz de março/abril de 1987 (enviado por Ricardo Belizário - estudante em São Paulo).

(*) Conceito Rosacruz do Cosmos - onde consta todos os exercícios citados no artigo:
online: veja aqui   e impresso: veja aqui

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Tributo A Um Iniciado

por Antonio Lima (*)
A ti Max Heindel, o nosso sincero obrigado, por haver-nos a todos passado tão preciosos ensinamentos!

Foste tu selecionado como o mais abalizado para deixar-nos da Rosacruz o legado de Seus divinos Conhecimentos.

Por duras provas houveste passado e comprovado não ter em ti egoísmo ao fazeres cumprir as palavras do Cristo em amar ao teu próximo sem pensares em ti!

Quando foste notificado que para seres Iniciado, os Mistérios outorgados não poderias com ninguém dividir, resoluto foste em os haver rechaçado, pois que tu sempre houveras sonhado em da Rosa O Perfume anelado sobre todos poder espargir!

Após tantas amarguras que o deixaram decepcionado, no derradeiro teste houveste passado por teu amor desinteressado em a humanidade servir!

Por isso fora-te confiado pelos Irmãos Maiores ascensionados conduzir o Archote sagrado das venerandas verdades!

E é sob os auspícios desta Excelsa Irmandade que a continuidade à tua Obra daremos, pois tudo faremos para que no centro da Cruz uma Rosa de Luz em cada homem floresça, no intuito de que resplandeça pelo cosmos sem fim este amado planeta como um venturoso jardim!

(*)Autor: Carlos Antônio Lima Barbosa(Antônio Lima). 
Criação: Rio de Janeiro/Janeiro 2016. 
Registrado no Escritório de Direitos Autorais

Nota do Autor: Este é meu humilde presente para a senhora irmã Franzini,para a sede central do Brasil e para todas as demais espalhadas pelo mundo onde Max Heindel espargiu o Perfume da Rosa. Muita paz!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

É Natal!

Mais um Natal! Mais um ano se finda e, como acontece no final de qualquer curso de ação, nossas mentes, seja de forma organizada e sistemática, ou não, voltam-se para o que passou; o que aproveitamos da última etapa vivenciada; o que plantamos para os próximos anos.

É o nosso aprendizado na escola da vida! A cada ciclo uma re-memorização, uma avaliação e as daí as novas propostas para a reforma do que for necessário. Aproveitarmos essa Santa Época do Ano é nadarmos a favor de nossa evolução.

Espero que todos tenham tido um ano muito produtivo, que sintam-se efetivamente mais perto do Ideal trazido por Aquele que nesta Santa Semana tem seu nascimento comemorado.

Aproveito para agradecer imensamente todos aqueles que auxiliaram neste blogue: escrevendo, enviando artigos, partilhando, divulgando enfim.

Um Abençoado Natal a todos que sempre visitam estas páginas! Que 2016 venha com maiores bênçãos em crescimento espiritual!

Fraternalmente, "Que as Rosas floresçam em Vossa Cruz"